child-children-girl-happy.png2

O fracasso do seu filho

Foi saindo de uma aula da minha pós-graduação que tive um insight definitivo.

A aula era de Gestão Estratégica e o professor passou 30 horas-aula destacando todos os elementos que levam uma empresa a ter sucesso. Mas foram os últimos 10 minutos de aula que fizeram a diferença para mim. Disse ele: “às vezes, é importante entender porque as empresas fracassam, pode nos ensinar muito.” Mas aí bateu o sinal, e acabou a disciplina.

Eureca!

Este foi o clic que faltava para minha ficha cair e entender uma série de coisas sobre a educação dos nossos filhos.

O meu insight foi o seguinte: os nossos filhos fracassarão e precisamos falar sobre isso para que aprendam a evitar tanto sofrimento.

Pronto. Pirou. Surtou. Vou parar de ler esse cara. É um ridículo, fala por ti! Meu filho nunca vai ser um fracasso, seu mal-amado.

Calma, explico! Sabe aquele bebê fofo, querido, amado, cheiroso, super dotado, o mais esperto, o que leu primeiro? Pois é, ele vai ser um fracasso. Às vezes. Eventualmente. Algumas vezes. Vai se frustar na vida, vai escutar “nãos”, vai sofrer sim.

E o mais grave: nós não estamos preparando nossos filhos para esses fracassos! Estamos criando uma geração de filhos perfeitos, melhores da turma, craques no futebol, melhores bailarinas, masterchefs mirins, desenhistas maravilhosos.

E muitos pais e mães acreditam nisso. Ok. Eu também já acreditei. Mas agora eu entendi. Estou enchendo meu filho de autoestima, mas para ele não achar que tudo era uma grande e sádica mentira, eu estou preparando ele para o fracasso, sim senhor, para se levantar da queda.

“Você é um fracassado” é muito diferente de “todos fracassamos”. Não se façam de desentendidos.

Eu preciso, e vocês também, ensinar essas criaturinhas a sair de roubadas. A levantar e sacudir a poeira. A entender porque seguem caindo e a não repetir mais os mesmos erros. Temos de ensinar, na medida da maturidade (deles), a identificar e desarmar velhos gatilhos que os levam sempre às mesmas armadilhas.

É importante destacar que sim, os amamos acima de qualquer fracasso, de qualquer detalhe. Que somos maiores diante do reconhecimento das nossas imperfeições. Entendam crianças, ninguém é tão perfeito o tempo inteiro em todas as áreas.

É importante entender porque as empresas fracassam para que não se repita, disse o professor. É preciso entender as imperfeições dos nossos filhos de forma leve e serena para que eles entendam os fracassos da vida e possam seguir em frente, mais leves e mais fortes.

Não é simples, entendi. Mas é necessário.

Estamos criando uma geração de crianças egocêntricas. Todos são maravilhosos. Mentira, eu sei e você também. Sejamos verdadeiros com a criançada.

Meu filho é um nadador excepcional, mas um bola furada no futebol. Então vamos tirar o peso de ter de ser o melhor em campo e vamos fazer com que se divirta o máximo que puder com a bola. Não vamos tapar o sol com a peneira das nossas frustrações. Sejamos claros e valorizemos o lado bom. Essa é a minha dica para evitar um mundo de fracassados emocionais.

Deixe uma resposta