PAIS_ESTRAGAM

Os pais estragam a escola do meu filho

Assim como eu, você acredita na importância da escolha de um bom colégio para seu filho. Provavelmente, assim como eu, você visitou algumas escolas, conversou com pais, trocou ideias sobre metodologia, avaliação, aulas extras, espaço físico e o escambau.

Só faltou uma parte.

Faltou a escola te perguntar: você respeita os outros? Você e sua família entendem as regras de convivência desta escola? Você é capaz de respeitar regras simples de trânsito ao deixar seu filho na escola? Seu filho será orientado a respeitar os colegas que não se enquadrarem perfeitamente no seu modo de ver o mundo?

Faltou você esquecer os novíssimos laboratórios de informática da nova escola e olhar para a antiga ética e para os valores que realmente importam na vida do seu filho.

Na escola do meu filho, algumas famílias são mais importantes do que a maioria. É a minha conclusão afinal não precisam respeitar as regras do grupo, seus filhos tem de receber sempre prioridade no atendimento de suas demandas e, fundamentalmente, não podem aguardar 1 minuto para chegar à porta da escola. Precisam ser deixados em “áreas VIP”, tais como a fila dupla, ou às vezes tripla, pois, já disse, são mais importantes do que as demais famílias.

O bacana disso tudo, é que nossos filhos, e o dessas famílias mais importantes, nascem sem essa orientação sobre as regras de uma comunidade. Ou seja, eu e você somos os responsáveis por passar essas informações (que alguns chamam de educação).

Já pensei em diversas possibilidades para explicar esse comportamento esdrúxulo: pode simplesmente faltar empatia da parte deles. Talvez alguma grave emergência familiar, e por isso a necessidade de urgência extrema ao deixarem seus filhos na terceira faixa. Já tentei de tudo. Mas a escola do meu filho oferece um prédio garagem inteirinho para “entregarmos” nossos rebentos em segurança e protegidos até da chuva. Por fim, até falta de educação dos pais achei que pudesse ser. Mas estava errado. Falta mesmo é inteligência para essas famílias mais importantes do que a minha.

São burros mesmo. Tão focados em seus umbigos que, ironicamente, acabaram esquecendo de se desenvolver.

Discursam sobre a relevância do exemplo e cagam tudo na hora de mostrar para seu filho como se faz.

Arrotam estatísticas sobre viver fora do Brasil, custo de vida, eta povinho, mas não percebem que é deles próprios que querem fugir. Desse brasileiro que vê na escolha da escola a solução para todas suas falhas de ética e de caráter.

Desde criança tenho um hábito: reparar nos adesivos colados nos vidros e latarias dos carros. Posso jurar, de pés juntos, que várias dessas famílias mais importantes do que a minha, e que têm regras próprias de convívio na comunidade escolar, juro juradinho, que portam adesivos contra a corrupção, contra políticos em geral (ou em apoio a alguns deles). Algumas, colam orgulhosos cristos ou terços numa clara referência ao fato de nunca terem pisado numa igreja, senão saberiam que seus atos não tem nada de cristão.

Sugestão: economize seu dinheiro. A cada real gasto com sua escola privada, 5 reais são queimados com seu péssimo exemplo.

 

 

Imagem: Freepik

Um comentário em “Os pais estragam a escola do meu filho

  1. O pior do que isso é o fato de que toda vez que o filho vai mal em alguma prova, irremediavelmente a culpa é do professor…patético, para dizer o mínimo.

Deixe uma resposta